Cookies de Fubá de Canjica com goiabada.

Certa vez, meu avô chegou da fazenda com uma saca de milho verde pra minha avó. Ela olhou pra aquela quantidade de espigas e disse em voz alta: "amanhã eu dou um jeito nisso tudo". No dia seguinte, depois do café da manhã, lá estava ela delegando as atividades que cada um de nós teria de cumprir para que ela atingisse seu objetivo: aproveitar todo o milho, fazendo curau, angu, bolo de milho e pamonha. Foi um dia cansativo, mas bem divertido e feliz, além de muito gostoso. Aprendi com minha mãe a fazer bonecas com as sobras do milho para brincar, coisa que ela fazia muito quando criança. Ela até me ensinou a fazer uma. Brinquei a valer!

Lembrei disso assistindo a um programa sobre gastronomia, The Mind of Chef, da PBS. Vi a chef pâtissière do Momofuku Milk Bar fazendo cornmeal cookies  como se fosse a proposta mais inusitada de todas. Tenho observado que, para os americanos, o milho é um ingrediente de pratos salgados por excelência. É muito difícil ver o ingrediente sendo usado numa sobremesa. Daí o fato dela vangloriar-se tanto do seu biscoitinho!

Numa família mineira, o milho tem uma função alimentar incrível. É um ingrediente tão presente na nossa vida que é impossível não lembrar do estado sem pensar num prato feito à base de milho. Eu não sei dizer um prato típico de que eu não goste. Até o sorvete é bom! Só uma mania do meu avô me intrigava: ele tinha o hábito de encher um prato com leite gelado, goiabada e farinha de milho para comer como sobremesa. Algo como um prato de 'sucrilhos' com o doce mergulhado no fundo, ele comia isso como se fosse a melhor coisa do mundo. Eu confesso que nunca entendi muito bem esta combinação quando era criança. Até tentava imitar, mas não conseguia gostar da farinha de milho ficando molenga dentro do leite. 

Este programa, juntamente com as lembranças imediatamente me deram um clique: por que não fazer um cookie de fubá com goiabada? Usei como referência uma receita de cookies tradicionais que aprendi na faculdade de gastronomia. Fiz um ajustes e a receita nasceu. É simples e rápida de preparar e tem um sabor de Minas Gerais (quem frequenta o estado ou é mineiro percebe imediatamente ao comer). Você pode fazê-la com antecedência e deixá-la congelada pra quando precisar. Surgiu uma visita inesperada? Aqueça o forno, corte-os e ponha-os pra assar. É tão rápido como o pão de queijo, dá uma variadinha no cardápio do café da tarde e não sai de Minas, uai! 

 Acabei tirando uma foto do biscoito com um cafezinho porque, mesmo a receita sendo uma versão de um clássico americano, o objetivo aqui é lembrar de casa! 

Acabei tirando uma foto do biscoito com um cafezinho porque, mesmo a receita sendo uma versão de um clássico americano, o objetivo aqui é lembrar de casa! 

Agora, com essa receita, a sobremesa do meu avô faz todo o sentido pra mim. Pra quem não sabe, os americanos consideram o leite gelado como a melhor bebida para acompanhar um cookie, então esta receita é como se eu estivesse comendo a sobremesa favorita do meu avô. 

Fiquei muito feliz com o resultado! Me sinto como se estivesse comendo com ele sua sobremesa favorita, repetindo mentalmente o mesmo balé que ele fazia com a colher pelo prato, fechando os olhos e lambendo os lábios a cada colherada. Espero que gostem:

Cookies de Fubá com Goiabada (rendimento: aproximadamente 30 biscoitos)

120g Manteiga sem sal em ponto pomada

130g Açúcar refinado

30g Amido de milho

1 ovo

225g Fubá de Canjica

5g Fermento químico em pó

100g Goiabada firme, cortada em cubos e polvilhada com um pouco do fubá da receita, pra ficarem soltos uns dos outros.

 Ingredientes já pesados e separados para começar a receita. Um passo muito importante para que toda receita, por mais simples que seja, dê certo!

Ingredientes já pesados e separados para começar a receita. Um passo muito importante para que toda receita, por mais simples que seja, dê certo!

Modo de preparo: Na batedeira, usando o batedor tipo raquete, bata a manteiga, o açúcar e o amido de milho até que a mistura fique fofa e branca, algo em torno de 10/15 minutos. Acrescente o ovo e bata até emulsionar, ou seja, incorporar o ovo e atingir um creme aveludado. Com a batedeira parada, acrescente o fubá, o fermento químico e bata devagar, somente para incorporar os ingredientes. Por último, com a batedeira parada novamente, acrescente a goiabada cortada em cubinhos e ligue na menor intensidade, só pra misturá-los à massa. 

Montagem:

 Sobre uma mesa ou bancada, abra um filme plástico de aproximadamente 60 cm de comprimento e coloque a massa sobre ele. Espalhe-a como um cilindro, com a ajuda da espátula ou com as mãos e enrole o plástico sobre ela, como se estivesse fazendo um salame. 

Sobre uma mesa ou bancada, abra um filme plástico de aproximadamente 60 cm de comprimento e coloque a massa sobre ele. Espalhe-a como um cilindro, com a ajuda da espátula ou com as mãos e enrole o plástico sobre ela, como se estivesse fazendo um salame. 

 Gire este pacote algumas vezes pra fazê-lo ficar firme e dê um nó em cada extremidade. Leve geladeira por uma hora se for assá-los em seguida ou coloque no congelador para guardar. A massa pode ficar congelada por 2 meses. 

Gire este pacote algumas vezes pra fazê-lo ficar firme e dê um nó em cada extremidade. Leve geladeira por uma hora se for assá-los em seguida ou coloque no congelador para guardar. A massa pode ficar congelada por 2 meses. 

 Embalando os cookies pra presente!

Embalando os cookies pra presente!

Coloque-os em assadeira forrada com papel manteiga ou com um tapete de silicone, pra evitar que os biscoitos grudem. Asse-os a 180 graus por cerca de 20 minutos.