Shrimp and Grits: Comfort Food do sul dos EUA

Desde que cheguei aqui, tenho visto a oferta de Grits como opção de carboidrato para acompanhamento do café da manhã, uma alternativa às batatas e ao pão. Intrigada, resolvi, dia desses, pedí-lo no brunch de um restaurante de Miami Beach. O prato completo era justamente o Shrimp and Grits, coisa que confesso ter achado estranho como prato para café da manhã. E morri! Pense numa coisa boa?!

Na verdade Grits nada mais são que a nossa famosa canjiquinha no Brasil. Só que aqui é possível encontrá-los de milho amarelo, branco e mesclado. A preparação remete à uma polenta, só que mais grosseira, rústica, como um mingau de aveia. No Brasil, temos o Xerém como preparação semelhante e que é herança portuguesa. Mas a diferença é que aqui os grits são preparados com bastante queijo Sharp Cheddar na composição, conferindo a cremosidade aveludada de uma polenta.

O prato Shrimp and Grits é típico da região sul dos EUA, mais precisamente da Carolina do Sul, que em 2013 teve até um festival na Geórgia. Foi criado como opção alimentícia rápida e que dá "sustância" aos pescadores da região, durante o trabalho. A comida do sul, aqui, é considera a Comfort Food por excelência, uma comida com ares de caseira e que aquece o corpo devido às especiarias e/ou ingredientes, a quantidade de gordura e forma de apresentação - sempre bem quente! Depois de ter experimentado o prato no restaurante e morrido de amores, resolvi tentá-lo em casa, com o auxílio de 2 livros como referência: Best of Home Cooking e Jamie's America. A versão aqui apresentada é mais sofisticada do que a original, do café da manhã dos pescadores. Também substituí o queijo sharp chedar tradicional por minas padrão, que eu tinha na geladeira e clamava por ser usado. Ficou bem bom, viu? ;)


Shrimp and Grits - Camarão com Canjiquinha (duas porções):

Grits

1 xícara de chá de canjiquinha amarela

1 xícara de chá de queijo minas padrão, ralado no ralo grosso

30g de manteiga sem sal

pimenta do reino e sal à gosto

3 xícaras de água

Numa panela larga, coloque a água e leve ao fogo até levantar fervura. Coloque a canjiquinha na água fervente misturando sempre, de preferência com um fouet. Mantenha uma leiteira com água fervente reservada, para o caso de necessidade. Quando a canjiquinha estiver cozida (algo em torno de 30 minutos mexendo sempre), adicione a manteiga e o queijo mexendo vigorosamente. Prove o sal e acerte, caso necessário. Pimenta do reino moída na hora. Reserve.

Molho de camarões

2 fatias de presunto de parma, em chips*

40g de bacon em lardons

12 camarões graúdos, sem casca

2 dentes de alho picados

1/2 colher de chá de páprica picante

q/n de Tabasco

q/n de fumaça líquida (opcional)

q/n molho inglês ou Worcestershire sauce

150 ml de vinho branco seco

meio limão siciliano

30g de manteiga sem sal

Salsinha picadinha

sal à gosto

Frite o bacon até que fique bem sequinho. Na mesma gordura, sele os camarões rapidamente (aprox. 2 minutos). Acrescente a páprika, o alho, a manteiga e mexa bem, por volta de mais um minuto. Reserve os camarões. Na mesma panela, junto ao fundo que se formou, acrescente o vinho e deixe-o reduzir pela metade. Junte a este molho algumas gostas de fumaça líquida, o molho inglês, o Tabasco e o suco do meio limão. Prove e acerte o sal, o resultado final é um molho rico, um pouco ácido e levemente picante. Acrescente a manteiga e emulsione-a misturando rapidamente com um fouet. Junte os camarões e aqueça-os rapidamente.

Montagem: sirva a canjiquinha dividindo-a em dois pratos. Sirva o molho de camarões por cima dela e salpique a salsinha picada por todo o prato. Decore com uma fatia de chips de presunto cru e sirva imediatamente. Bom apetite!

*ATENÇÃO: Pra fazer o chips de presunto cru basta assá-las com outra assadeira por cima, pra garantir que elas permanecerão retas durante todo o processo. Asse-as até que elas fiquem crocantes, reserve-as sobre papel toalha. Faça isto primeiro porque os chips não precisam estar quentes para serem servidos.