Bolo de Limão com Framboesas e Pistache.

Dias atrás eu estava no caixa do supermercado e dei de frente com a Bon Appétitedição especial com receitas de verão. A capa, com uma convidativa torta de cerejas num fundo cor-de-rosa manchado, está tão linda que me foi impossível resistir. Costumo visitar o site da publicação com bastante frequência, porque eles publicam receitas muito bem fotografadas e apetitosas. De vez em quando eu faço algumas delas. Mas dessa vez eu quis ter a revista. E qual não foi a minha surpresa ao me deparar com esta receita! Provavelmente eu não teria acesso à ela tão cedo no site.

Sempre gostei de bolo de limão. A combinação azedinha-doce é uma das minhas preferidas e há várias receitas que a utilizam com perfeição. Na faculdade de gastronomia, tive uma colega que fazia um bolo incrível e volta e meia a gente ganhava uma fatia. Bons tempos... Em confeitaria, a combinação de limão e framboesas é, para mim, uma das campeãs junto a banana com chocolate, goiabada com queijo, mel com especiarias, café com doce de leite ou doce de leite com morango, dentre outras. A inclusão do pistache na finalização do bolo agrega valor e charme, além de ser um elemento crocante que faz diferença incrível no resultado. 

 A receita original pedia que eu polvilhasse os pistaches crus na massa, antes de assá-la. Acontece que eu tinha pistaches torrados em casa e não quis sair pra comprar outros. Com receio de eles se queimassem, optei por colocá-los depois da calda, com um pouco de açúcar de confeiteiro pra decorar.

A receita original pedia que eu polvilhasse os pistaches crus na massa, antes de assá-la. Acontece que eu tinha pistaches torrados em casa e não quis sair pra comprar outros. Com receio de eles se queimassem, optei por colocá-los depois da calda, com um pouco de açúcar de confeiteiro pra decorar.

Esta receita dá um resultado muito bom. Bolo aerado, cuja massa contrasta com a cremosidade da framboesa fresca - que cozinhou dentro da massa - passando pela acidez-doce da calda rala de limão, com a crocância dos pistaches moídos por cima. É fácil de fazer, é bonito e vai tornar seu café de tarde mais alegre. Eu fiz algumas alterações na receita original, mas caso você queira consultá-la, basta clicar aqui (em inglês). Por exemplo:

  1. na receita original, pede-se para utilizar azeite de oliva no lugar do óleo que usei. Há a orientação de que se use um azeite que tenha um sabor mais frutado e suave, pra que o resultado final fique a contento. Provei o meu azeite e achei que ele mascararia o sabor delicado do limão. Por isso preferi o óleo de girassol.
  2. Em lugar do extrato de baunilha, resolvi usar extrato de limão que eu já tinha em casa. 
  3. Eu tinha pistaches torrados e salgados aqui. Daqueles pra ficar beliscando em festa. Como era quantidade mais que suficiente eu fiz o seguinte: tirei-os da casca e levei-os ao fogo numa panela, imersos em água fria, até que a água fervesse. Desta forma, extraí o sal e ainda me foi possível retirar aquela película marrom que envolve a castanha, deixando só a parte verde linda do pistache. 
 Fatia do bolo pra ver como ficam as framboesas na massa. 

Fatia do bolo pra ver como ficam as framboesas na massa. 

Bolo de Limão, Framboesas e Pistache (Rendimento: 8 fatias generosas)

Óleo vegetal em spray ou manteiga pomada pra untar

1 + 1/4 xícara de chá de farinha de trigo

1 +1/2 colher de sobremesa de fermento em pó

1/2 colher de sobremesa de sal

4 ovos grandes

1  xícara de chá de açúcar refinado

2 colheres de sobremesa de extrato de limão (pode ser essência de baunilha)

2 colheres de sopa de raspas de limão siciliano

1 colher de sopa de suco de limão siciliano

3/4 de xícara de óleo de girassol

1 xícara de framboesas frescas

1/4 de xícara de chá de suco de limão siciliano

1/4 de açúcar refinado

3 colheres de sopa de pistaches não torrados e sem sal. 

Açúcar de confeiteiro pra decorar.

Modo de fazer: 

Pré-aqueça o forno a 180 graus. Unte a forma de 23 cm de diâmetro com o spray ou a manteiga pomada, com a ajuda de um pincel. 

Massa:

Peneire e misture numa tigela a farinha de trigo, o fermento e o sal. Reserve.

Numa batedeira, bata os ovos inteiros com 1 xícara de açúcar refinado (o 1/4 restante é pra calda!), até que a mistura incorpore muito ar e vire um creme bege e fofo. Com a batedeira funcionando, adicione o extrato e 1 colher de sopa de suco de limão, acrescentando depois o óleo, em fio, até acabar. Cuidado pra não colocar o óleo todo de uma vez, vá aos poucos. Bata até que os ingredientes estejam bem incorporados. 

 É assim que tem de ficar a mistura de ovos inteiros com açúcar!

É assim que tem de ficar a mistura de ovos inteiros com açúcar!

Misture as raspas de limão à mistura de farinha, fermento e sal e acrescente o batido de ovos. Mexa a massa com um pão duro, fazendo movimentos de baixo para cima, como se estivesse desenhando um círculo na diagonal da tigela. Enquanto faz isso, gire a tigela com ajuda das mãos para que seja possível incorporar os ingredientes o mais rápido possível. É como se você estivesse procurando simular os movimentos de uma batedeira elétrica. 

Verta a massa na forma untada e nivele levemente, se precisar. Mergulhe levemente as framboesas na massa, procurando cobrí-las com a massa. 

 Na hora de colocar as framboesas eu dividi a massa em duas e coloquei as frutas no meio, cobrindo com o restante da massa depois. Recomendo que você siga as instruções da receita original: mergulhe-as na massa depois que toda ela estiver na forma, dando uma leve batida da forma na bancada pra retirar alguma bolha maior de ar, antes de acrescentar as frutas. 

Na hora de colocar as framboesas eu dividi a massa em duas e coloquei as frutas no meio, cobrindo com o restante da massa depois. Recomendo que você siga as instruções da receita original: mergulhe-as na massa depois que toda ela estiver na forma, dando uma leve batida da forma na bancada pra retirar alguma bolha maior de ar, antes de acrescentar as frutas. 

Leve ao forno aquecido por 30/45 minutos. Faça o teste do palito. Saindo limpo do bolo, está pronto. 

Cobertura:

Numa panela, coloque o açúcar e verta o suco de limão por cima, deixando-o tomar conta da superfície e umidecendo o açúcar. Leve ao fogo e deixe ferver até que o açúcar se dissolva por completo. Desligue o fogo e pincele a calda na superfície do bolo ainda quente. 

Pique os pistaches grosseiramente com uma faca e misture 1 colher de sopa de açúcar impalpável a eles. Polvilhe-os por cima do bolo. Sirva morno.

Considerações:

Eu cometi alguns erros que tiveram impacto significativo no resultado final:

  1. Usei uma forma de diâmetro maior. Isso fez com que o bolo ficasse mais baixo do que deveria, deixando as framboesas muito próximas do fundo da forma. Portanto não faça isso! A massa tem de preencher, segundo Harold Mcgee em seu "Dicas para cozinhar bem", entre 2/3 a 3/4 da altura da forma. Já aprendi (quer dizer, lembrei!)
  2. Ao fazer o teste do palito, abri o forno antes do tempo e, ao furar o centro da massa, o ar retido escapou. É possível ver que isso aconteceu na foto onde mostro a fatia cortada: o centro do bolo está mais baixo. Este erro deu-se também em consequência do uso da forma maior, que precisava de mais tempo de forno. Portanto, antes de fazer o teste do palito, dê uma batidinha na porta do forno pra ver se o centro do bolo está firme o suficiente pra ser espetado. Se não estiver, o centro vai se mover mostrando que ainda está meio líquido. As bordas do bolo assam mais rápido. 

Mesmo assim, meu resultado foi bastante bom. O sabor deste bolo é incrível, principalmente quando está ainda morno. É uma excelente opção pra um café/chá da tarde. Na revista há a informação de que o bolo pode ser feito com até 2 dias de antecedência do dia a ser servido. Vou guardar uma fatia pra provar e depois escrevo se vale a pena esperar, ou não. Espero que gostem!

Atualização em 03 de julho 2014: 

Sobre o bolo feito com 2 dias de antecedência, como sugerido na revista, posso dizer que ele permaneceu gostoso, mas que a temperatura ideal para serví-lo é realmente a morna. Aqueci a fatia no micro-ondas por 20 segundos e foi o suficiente. Quando servido assim, o aroma é mais presente e o sabor da calda com os pistaches açucarados é muito mais interessante e divertido do que com o bolo à temperatura ambiente. Sugiro guardar o bolo em recipiente fechado na geladeira.