[Miami] Mandolin Aegean Bistrô: Grego pra ninguém botar defeito!

Minha primeira experiência impactante com a comida grega foi em 2009, em Astória, bairro próximo ao Queens em Nova Iorque. Nesta época, minha prima - que mora por lá - namorava um rapaz grego. Coincidentemente, eles eram garçons em dois restaurantes gregos diferentes em Manhattan: ela trabalhava num tipo mais tradicional, com vitrine de pescados no gelo pra você poder escolher diretamente o que queria; ele, num restaurante bem mais moderninho, com decoração muito bacana e pratos apresentados de maneira mais inusitada. Mas logo no dia em que chegamos eles decidiram levar-nos pra conhecer um grego "copo-sujo", daqueles sem frescura, com cadeiras de madeira e plástico. O restaurante era bem famoso (ainda é, clique aqui para ver o site), como pudemos constatar depois no Guia Zagat. Como estávamos acompanhados de um legítimo filho da Grécia, fomos muito bem servidos e apresentados a uma série de bons representantes da comida do país. Um dos pratos era um queijo derretido na chapa que eu nunca mais esqueci.

 Fachada do restaurante. Ele fica príximo a uma loja de itens de decoração usados e outra de decoração com flores. 

Fachada do restaurante. Ele fica príximo a uma loja de itens de decoração usados e outra de decoração com flores. 

5 anos depois, reencontrei este queijo no Mandolin, aqui em Miami. Saganaki é uma espécie de chapa de ferro onde são preparados vários pratos; o queijo é um deles. O tipo usado varia: pode ser o Halloumi (muito parecido com o nosso Coalho), ou o Kasseri que foi o que comi nas vezes que estive lá. Era exatamente este o que eu tinha comido no Taverna Kyclades em NY. Um queijo de cabra de massa amarelo-pálida, compacta e lisa, grelhado na chapa até ficar com a crosta crocante e dourada, com o interior inteiramente derretido. De morrer!

 Cheese Saganaki.

Cheese Saganaki.

O Mandolin é um restaurante bastante aconchegante. Tem uma grande área aberta em seu interior, com cadeiras e mesas de madeira, as paredes pintadas de branco e as janelas, de azul. Muitas árvores, passarinhos voando de um lado para o outro e alguns itens de decoração especialmente escolhidos para completar o ar que o casal greco-turco de proprietários queria reproduzir. Já estivemos por lá muitas vezes e nunca precisamos fazer reserva. O que facilita é que o local fica aberto direto, entre o horário do almoço e jantar. Então é só ir chegando.

 Decoração rústica.

Decoração rústica.

 Butterfly prawns.

Butterfly prawns.

 Classic Salad.

Classic Salad.

 Moussaka.

Moussaka.

 Carré de cordeiro com arroz pilaf com orzo.

Carré de cordeiro com arroz pilaf com orzo.

Além do queijo, as saladas são bem fartas, frescas e gostosas; a Moussaka é a melhor que já comi. O menu é enxuto, com boas opções para todos os gostos. É um lugar pra ir sem pressa de ir embora. Sentar e ir pedindo os pratos devagar, acompanhados de um vinho branco grego, deixando o tempo correr. São duas as opções de sobremesa, mas elas não se destacam. A Baklava é apenas correta. E o "chocolate cake" é como um pavê gelado de chocolate com biscoito de maizena. Nada demais. Se quiser, dá pra fechar a comilança com café turco. É forte e interessante!

 Café turco e Baklava.

Café turco e Baklava.