[Filmoteca] Today's Special: a força da herança familiar.

Meu marido implica com os coitados dos garçons americanos, porque eles são forçados a dizer aos clientes os pratos especiais do dia antes que o cliente tenha tempo de apreciar o menu. De fato é um tanto quanto chato o garçon falar sobre tantas opções quando você nem esquentou a cadeira do restaurante... eu gosto de sentar e esperar um tempo, até me sentir no lugar, criando uma espécie de conexão com ele. Sou do tipo que lê o menu devagarinho, imaginando como seria se estivesse comendo o prato à medida em que leio as descrições do prato. E este costume americano me tira um pouco deste clima.

 Fonte: IMdb

Fonte: IMdb

Bom, tudo isso para falar de um filme que assisti na semana passada. O Today's Special é um filme que descobri por acaso no Netflix. Fico procurando filmes com a gastronomia como tema para ir treinando minha compreensão auditiva do inglês. E escrever sobre filmes gastronômicos, aqui no blog, tem o objetivo de fazer uma lista daqueles que a gente gosta, num universo cada vez maior de longa metragens sobre o assunto.

O filme conta a história de Samir, um bem sucedido sous-chef de restaurante badalado de Nova Iorque, que se vê preterido a assumir a máxima função em outro restaurante porque o Chef atual acredita que falta inspiração à ele. Tecnicamente, Samir é perfeito. Mas falta alguma coisa. Ele se irrita, pede demissão e resolve mudar radicalmente sua vida, quando o pai sofre um ataque cardíaco. Isso faz com que Samir adie seus planos e assuma temporariamente o restaurante indiano da família. A partir daí, muita coisa acontece, mudando a percepção que o protagonista tem de sua própria vida, compreendendo o peso que sua herança cultural e familiar têm sobre ele. É um filme com algumas passagens bastante inspiradoras e tem belas (mas poucas, na minha opinião) cenas de elaboração de comida indiana. Foi uma bela surpresa!

Me fez pensar que, como estou fora da cozinha, a minha visão do especial do dia é a de cliente. Porém, o prato especial tem, ou deveria ter, a característica de revelar o talento que o chef tem de mesclar ingredientes e produzir uma sensação prazerosa. A tão aclamada inspiração ou o dom de se conectar com os ingredientes e, partindo de um palpite ou uma lembrança, transcender uma trivial combinação de ingredientes transformando-os em algo novo.