Arepas: a tortilha que substitui o pão na Venezuela e na Colômbia.

Uma coisa divertida durante a Copa do mundo foi me aventurar nos pratos típicos dos adversários da Seleção Brasileira. Eu não vi muitos dos jogos começarem, porque sempre estava terminando de montar um prato para ser servido. Assistimos aos jogos em casa de amigos e sempre havia muita gente, o que me dava base pra testar as receitas e saber o que o povo achava. Era um grande desafio chamar a atenção dos convivas para minhas interpretações gastronômicas da comida dos rivais. Achavam, no início, que poderia não dar sorte e sempre havia aquelas clássicas guloseimas de jogo para atrapalhar o apetite. Deu certo pra nós, até o jogo contra a Colômbia.  Aí, o feitiço virou contra o feiticeiro... 

Só não fiz pratos pros jogos contra Camarões e Chile porque não tive tempo. Das que foram realizadas, 3 foram para o pódio: Arepas Colombianas, Joelho de Porco e Cevapcici com Ajvar (almôndegas com molho de pimentões e berinjelas, da Croácia). No caso do jogo contra a Colômbia, fiquei com um certo receio, porque teríamos uma venezuelana entre nós e arepas são prato típico nos dois países. A Valerie me disse que as arepas na Colômbia costumam ser doces. Mas as pesquisas que fiz sobre elas no Google não me mostraram isso (como ainda não conheço o país, vou ter de fazer uma visitinha pra conhecer in loco). O fato é que foi bem interessante fazer estes pratos. Pude conhecer um pouco mais da riqueza gastronômica que existe por aí, o que me aguçou ainda mais a vontade de ganhar o mundo. E foi legal descobrir que eu já tinha comido Ajvar antes (pasta de pimentões, pimenta e berinjelas), na minha última ida a Nova Iorque. Já o joelho de porco dispensa apresentações pra nós.

Arepas são tortilhas altas de milho, bastante antigas, de origem indígena, da região onde hoje se encontram a Colômbia e a Venezuela. Originalmente, elas eram feitas do grão do milho branco - semelhante ao que usamos pra fazer a canjica no Brasil, cozido e moído. É possível encontrá-las feitas da maneira tradicional em alguns restaurantes colombianos e venezuelanos, além de congeladas no supermercado, aqui em Miami. Porém, eu queria fazê-las desde o início, pra ver como era, por isso optei por usar a farinha. Acredita-se que, se não houvesse a evolução do processo para o uso da farinha fina e pré-cozida de milho (vendida hoje em supermercados), as arepas deixariam de ser feitas pelas populações de seus países, por conta do tempo exigido para sua execução. 

Elas são consumidas de inúmeras formas. Recheadas, puras com manteiga, com carne, ovo, queijo e várias outras opções. Me lembrou a tapioca, que é um substituto do pão em nossa cultura e que também tem origem indígena. A receita que foi feita você pode encontrar aqui. A Valerie disse que nunca viu arepas tão chiques, e confirmou que a massa estava com a textura certa. Ela elogiou bastante a receita e todos gostaram. Vale a pena!

Arepa con Carne a la Criola (rendimento: 10 discos de cm)

 Prontas pra servir, fiz as arepas com tamanho reduzido pra petiscar. 

Prontas pra servir, fiz as arepas com tamanho reduzido pra petiscar. 

1 xícara de chá de masarepa (o "fubá" de milho branco)

1 xícara de chá de água quente

2 colheres de sobremesa de manteiga

uma pitada de sal fino

650g de filé ou fraldinha picados em pedaços médios

1 colher de sobremesa de óleo de girassol

1 xícara de chá de tomate em cubos com as sementes

cebolinha a gosto

2 dentes de alho picados

1 colher de sobremesa de cominho moído

sal e pimenta do reino a gosto

coentro fresco picado à gosto

1 xícara de guacamole

1 xícara de milho verde cozido

cebola roxa cortada em meia-lua.

Modo de fazer:

Massa: 

  Numa tigela funda, de vidro ou de metal, combine a farinha pré-cozida de milho e a manteiga gelada picada com água quente, misturando bem. Deixe repousar por 5 minutos.

Numa tigela funda, de vidro ou de metal, combine a farinha pré-cozida de milho e a manteiga gelada picada com água quente, misturando bem. Deixe repousar por 5 minutos.

  Amassar com as mãos, fazendo movimentos de abre e fecha. Será preciso umidecer as mãos algumas vezes pra hidratar um pouco mais a massa e deixá-la lisa, sem quebrar. Forme uma bola com a massa e, entre folhas de plástico-filme, abra-a até que fique com 0.5 cm de altura.

Amassar com as mãos, fazendo movimentos de abre e fecha. Será preciso umidecer as mãos algumas vezes pra hidratar um pouco mais a massa e deixá-la lisa, sem quebrar. Forme uma bola com a massa e, entre folhas de plástico-filme, abra-a até que fique com 0.5 cm de altura.

  Usando um cortador de biscoitos de aproximadamente 10 cm de diâmetro, corte as arepas. 

Usando um cortador de biscoitos de aproximadamente 10 cm de diâmetro, corte as arepas. 

  Derreta um pouco de manteiga e pincele sobre a superfície dos discos. Numa frigideira quente, doure os discos com a face untada em contato com a panela. Deixe por 3 minutos, unte o outro lado e vire-as. Aguarde mais 3 minutos. As faces ficarão tostadinhas.

Derreta um pouco de manteiga e pincele sobre a superfície dos discos. Numa frigideira quente, doure os discos com a face untada em contato com a panela. Deixe por 3 minutos, unte o outro lado e vire-as. Aguarde mais 3 minutos. As faces ficarão tostadinhas.

Para a carne: Aqueça o óleo numa frigideira e salteie a carne até que esteja caramelizada. Adicione o tomate, o cominho e o alho e cozinhe até que o tomate se desmanche e forme um molho viscoso, revestindo as peças de carne.

Montagem: Coloque uma colher de guacamole* sobre o disco, uma porção generosa de carne por cima, grãos de milho verde, fatias finas de cebola roxa e salpique coentro fresco picado. Sirva imediatamente.

*receita em breve.